Modal ferroviário aumenta o nível de serviço e a competitividade da unidade da A-M de Jacareí

Modal ferroviário aumenta o nível de serviço e a competitividade da unidade da A-M de Jacareí

(check out the English version below)

Contêineres - Modal ferroviário

A desaceleração econômica dos últimos anos criou no sistema de transporte rodoviário uma danosa relação de altos custos com baixa qualidade de serviço que culminou na greve dos caminhoneiros em maio de 2018. Desde 2015 percebemos a necessidade de desenvolver novos modais de frete para atendimento de nossos clientes e o modal ferroviário foi a alternativa para ganhar competitividade e qualidade de serviço em um momento em que a empresa estava ampliando seus volumes de exportações.

Atualmente no Brasil o modal rodoviário é privilegiado pelas ações governamentais enquanto outros modais, como o ferroviário, apresentam diversas limitações e gargalos. Apesar disso, o momento favorável permitiu a migração de parte relevante do volume transportado pela unidade de Jacareí para as ferrovias – transportamos mais de 30% do nosso volume de exportação em 2018 através deste modal – o que representa maior competitividade, nível de serviço e impacto ambiental. A disponibilidade de alguns terminais ferroviários de transbordo que permitem o rápido e fácil acesso ao porto de Santos próximo a nossa unidade de Jacareí é um dos fatores determinantes que viabilizaram esta migração. O outro fator é o aumento das exportações no período, que totalizavam 12% das nossas vendas em 2015 e alcançaram 32% em 2018.

Foram fundamentais para o sucesso desta operação, as intensas negociações com fornecedores entre 2015 e 2016 para equacionar todas as variáveis encontrando um modelo que atendesse as expectativas da Ahlstrom-Munksjö e seus clientes. Além disso, no âmbito interno, foi essencial que as equipes comerciais e de produção ajustassem o planejamento de entrega com o correto lead-time de produção possibilitando o agendamento prévio dos embarques.

Outro aspecto que vale ressaltar é o menor impacto ambiental desta operação, que retira um grande volume de cargas das rodovias e consome menos combustíveis fósseis que liberam grande quantidade de CO2 na atmosfera – cada composição de carga retira no mínimo 20 caminhões das estradas paulistas. Em 2018, tivemos 32% das cargas de exportação saídas de Jacareí utilizando o modal ferroviário, e para 2019 pretendemos elevar esta taxa para pelo menos 40%.

O modal ferroviário de maneira geral tem suas restrições e peculiaridades, mas com um bom planejamento é perfeitamente possível sua utilização como opção ao modal rodoviário. Ficou evidente na última greve dos caminhoneiros em maio de 2018, o quanto o país é carente de opções de transporte em outros modais. Isso só reforça a necessidade de mantermos o foco do crescimento e desenvolvimento das parceiras que viabilizem a ampliação do escoamento da produção utilizando modais alternativos ao rodoviário.


Railway modal increases the level of service and competitiveness of the A-M unit of Jacareí

The economic slowdown of the last years created in the road transport system a damaging relation of high costs with low quality of service that culminated in the strike of the truck drivers in May of 2018. Since 2015, we have realized the need to develop new freight modalities to serve our customers and the railroad modal was the alternative to gain competitiveness and quality of service at a time when the company was expanding its export volumes.

Currently, in Brazil, the road modal is favored by governmental actions, while other modals, such as the railways, present several limitations and problems. Despite this, the favorable momentum allowed the migration of a significant part of the volume transported by the Jacareí unit to the railways - we transported more than 30% of our exported volume in 2018 through this modal - which represents greater competitiveness, service level and environmental impact. The availability of some transshipment rail terminals that allow quick and easy access to the port of Santos near our Jacareí unit is the determining factors that enabled this migration. The other factor is the increase in exports in the period, which totaled 12% of our sales in 2015 and reached 32% in 2018.

Crucial to the success of this operation were the intense negotiations with suppliers between 2015 and 2016 to equate all variables by finding a model that would meet the expectations of Ahlstrom-Munksjö and its customers. In addition, in the internal scope, it was essential that the commercial and production teams adjusted the delivery planning with the correct lead-time of production allowing the prior scheduling of shipments.

Another aspect worth highlighting is the lower environmental impact of this operation, which removes a large cargo volume from the highways and consumes less fossil fuels that release large amounts of CO2 into the atmosphere - each cargo composition removes at least 20 trucks from the São Paulo highways. In 2018, we had 32% of the exported volume left from Jacareí using the railroad modal, and by 2019, we intend to raise this rate to at least 40%.

The railway modal in general has its restrictions and peculiarities, but with a good planning is perfectly possible its use as an option to the road modal. It was evident at the last truckers' strike in May 2018, how much the country lacks transportation options. This only reinforces the need to maintain the focus of the growth and development of the partners that allow the expansion of the production flow using alternatives to the road.

Share this pageShare this page